Desenvolvimento Pessoal

Quem anda me acompanhando no insta (se tu ainda não me segue, não perde tempo e corre lá – @conszarpellon), sabes que comecei o ano num gás sinistro de leituras de livros.

Meio de março e já estou no meu 5to livro! E coisa boa saber que retomei este hábito pra minha vida, pois fazia um bom tempo que não conseguia de fato ler um livro completo. Isso, claro, por culpa de muitas horas – excessivas! – no celular e no computador ( – not proud at all).

Entretanto, na minha busca incansável por uma vida equilibrada, sabia que era hora de parar um pouco de só ler romances (que amo), e começar a abrir a mente para novos assuntos que também me acrescentem. E aí surgiu o tema tão falado na atualidade: desenvolvimento pessoal.

E, a partir do meu primeiro livro com este tema, o gosto por essa evolução aumentou mais ainda e desde então, só quero me conhecer mais e mais!

Desde que comecei a compartilhar as famosas e preciosas #DicaDaCons com esse gênero cultural, recebo muitas mensagens perguntando meu parecer sobre tal livro que estava lendo, ou se eu sugeriria a leitura real deles. E então, resolvi trazer uma lista dos que estão sendo meu favoritos do momento!

E o bacana é que desde que comecei nessa busca por desenvolvimento, TODOS os livros que li se conectam de alguma maneira, seja pela mensagem geral, pelas palavras, pela experiência, por tudo. E as palavras que vi que são bem fortes em todos esses livros: evolução, desenvolvimento pessoal, responsabilidade, vida, foco, equilíbrio.

Nada diferente do que ando buscando pra mim. Então lá vai minhas dicas: (sem ordem de preferência)

  • O Propósito, de Sri Prem Baba
  • O Milagre da Manhã, de Hal Elrod
  • Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoal, de Dale Carnegie
  • Seja Foda!, do Caio Carneiro
  • O Poder da Ação, do Paulo Vieira
  • O Poder do Hábito, de Charles Duhigg
  • A Sutil Arte de Ligar o F*da-se, de Mark Manson

E no momento, estou lendo o Foco, do Daniel Goleman

Como eu disse, esses livros tem como principal ensinamento: nos mostrar que somos responsáveis pela vida que levamos. Ou seja, toda e quaisquer escolha que tomamos em nossas vidas, é porque decidimos por elas. Que não sejamos vítimas, que não culpemos os outros e que não julguemos os outros. O melhor que podemos fazer por nós mesmos é aceitar o fato de que se não quisermos viver na mediocridade, temos que fazer algo. E por nós, não por mais ninguém.

E vocês, tem alguma dica a mais para mim sobre esse assunto? Novos livros, quem sabe! Se tiverem, deixem aqui em baixo nos comentários, junto com a percepção de vocês sobre este assunto que abordei hoje por aqui.

Beijos da Cons e até a próxima!

Start the discussion

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *